sábado, 18 de outubro de 2008

"A Story to Live by"



“ Meu cunhado abriu a última gaveta da cômoda e retirou um pacote embrulhado com papel de seda. "Isto", ele disse, "não é combinação, isto é uma lingerie". Ele desembrulhou e entregou-me a peça. Era linda, de seda, feita a mão e bordada com rendas. A etiqueta de preço com um desenho enorme ainda estava afixada na peça. "Jan comprou-a na primeira vez que estivemos em Nova York, há uns 8 ou 9 anos atrás. Ela nunca usou. Ela estava guardando-a para uma ocasião especial. Bem, acho que agora é a ocasião." Ele pegou a peça das minhas mãos e colocou-a na cama junto com as outras roupas que separamos para levar a funerária. Ele acariciou a peça por um momento, bateu a gaveta, virou-se para mim e disse:

"Nunca guarde nada para uma ocasião especial. Todo dia é uma ocasião especial."

Fiquei relembrando aquelas palavras durante o funeral e os dias que se seguiram, quando os ajudei, ele e a minha sobrinha, a superar a tristeza que segue uma morte inesperada. Fiquei pensando neles durante o vôo de volta para a Califórnia. Pensei em todas as coisas que a minha irmã não pode ver, ouvir ou fazer. Pensei nas coisas e continuo pensando nas palavras dele, elas mudaram minha vida.

Estou lendo mais e espanando menos. Fico sentada na cadeira admirando a vista do jardim sem a "neura" de ficar arrancando as ervas daninhas.

Estou gastando mais tempo junto com a minha família e amigos e menos tempo em reuniões de comitês. Sempre que possível, a vida deveria ser uma experiência a ser saboreada, e não uma prova.

Estou tentando reconhecer estes momentos e usufruí-los. Não estou "guardando" nada. Usamos todas as nossas porcelanas chinesas e os cristais para todos os eventos especiais como: perder alguns quilos, consertar um vazamento da pia, para a primeira florada das camélias.

Visto o meu blazer preferido para ir ao mercado quando sinto vontade.

Minha teoria é: se sinto que está sobrando dinheiro gasto U$28,49 em um pequeno pacote de guloseimas, sem pestanejar. Não estou guardando meu melhor perfume para festas especiais; os caixas em lojas e atendentes em bancos tem narizes que funcionam tão bem quanto os dos meus amigos de festas. "Algum dia" e "um dia desses" estão perdendo a importância no meu vocabulário. Se for útil ver, ouvir e fazer, quero ver, ouvir e fazer agora.

Não sei o que a minha irmã teria feito se soubesse que não estaria aqui para o amanhã a que todos nós foi permitido. Acho que ela teria ligado para todos da família e a alguns amigos íntimos. Poderia Ter ligado para antigos amigos para se desculpar e reparar brigas do passado sem importância.

Penso que ela teria ido jantar em um restaurante chinês, sua comida favorita. Estou supondo ... nunca saberei ...

São essas pequenas coisas deixadas sem fazer que me deixariam brava se soubesse que o meu tempo seria limitado. Brava por ter, algum dia, cancelado encontros com bons amigos. Brava por não ter escrito cartas que pretendia ter escrito. Brava e arrependida por não ter dito mais frequentemente ao meu marido e a minha filha o quanto eu realmente os amo.

Estou tentando muito não adiar, impedir, ou guardar alguma coisa que proporcione alegria e brilho a nossas vidas.

E toda manhã quando abro meus olhos, digo a mim mesma que isso é especial.

Todo dia, todo minuto, todo suspiro é realmente ... um presente de Deus.. “

Encontrei este texto na internet, e não o pude deixar de partilhar, pois é mesmo assim que me sinto desde que soube o que era perder alguém de um dia para o outro.

As pessoas deixam tudo para depois, sempre tudo para outro dia !

Mas só de facto quem passa por uma situação destas é que sabe dar valor ao “passar do tempo”, o facto de passarmos por uma situação destas muda-nos imenso…umas vezes para melhor outras para pior, só que as pessoas á nossa volta não compreendem, e interpretam as nossas atitudes como sendo de uma pessoa apressada…que se atira sempre de cabeça, etc... mas na realidade as coisas se calhar não são bem assim ou pelo menos assim tão fáceis de ultrapassar.

Mas no fundo compreendo-as, pois se não tivesse vivido isto, se calhar pensaria de igual forma, e interpretaria certas atitudes da mesma maneira.

Por fim, quero aproveitar a deixa para dizer a todos os meus verdadeiros amigos que os adoro muito, que apesar de serem poucos…são muito bons!

Agradeço-lhes do fundo do coração por nunca me deixarem, por me aturarem tanto.

P.S – Gostaria também de mostrar o meu desagrado pelos que gozam com situações destas, porque uma coisa é a falta de compreensão, outra é a ignorância e fala de sensibilidade, mas apesar de tudo desejo-lhes na mesma muita sorte e espero que nunca passem pelo mesmo.

Aproveito para dizer também, que as frases no fundo do blog são sempre actualizadas que possível, e que por isso poderão também comenta-las =P

2 comentários:

riga/v-1-boy disse...

sei bem o k é isso pk tb passo por algo em k parece k ng me entende( ver posts na outra banda), mas enfim talex td se resolva.bjs miga fica bem.

ps: o teu 96 desapareceu? é k tentei te enviar msg no outro dia, mas acabou por nao ser enviada ,kker coisa e o dizer

Anónimo disse...

E quando perdemos todas as hipoteses d viver pr estupidez nossa? E vdd, existe e nng passa incolume a isso (o problema e ser smp tarde demais).

Beijo sis @@