segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Luto até ao fim da vida...



E pronto...foi hoje e desta maneira que terminou uma luta de sofrimento...
 Mais uma pessoa que terminou o ciclo de vida, mais uma pessoa que partiu sem se estar à espera, mais uma pessoa que eu queria ter sempre por perto e que acabei por perde-la...logo agora...
Lembram-se de quando falei da minha princesa? Leiam neste link: http://joanitinhah.blogspot.com/2009/02/para-ti-minha-2-mae.html

Foi ela... Metade de mim...


Para não vos dar só secas lamechas, vou vos mostrar uma coisa que encontrei num site, pode ser que ajude alguém que esteja também de luto a compreender o que esta a sentir ou alguém que queira apoiar alguém que esta a sofrer por a perda de alguém e não sabe como...

O processo de luto não é algo linear, muito pelo contrário, envolve uma série de etapas ou componentes sequenciais, que lhe estão inerentes.
As fases que compõem o processo de luto são:
  • Choque – reacção inicial à perda do objecto (pessoa ou coisa significativa), na qual o sujeito fica “atordoado” com o acontecido.
  • Negação – Mecanismo de defesa que a própria pessoa utiliza de forma inconsciente e que a leva a não acreditar ou a não querer acreditar no que aconteceu. Geralmente a pessoa usa expressões do tipo “Eu não acredito que isto me tenha acontecido”, “não pode ser possível”.
  • Depressão – etapa em que a pessoa já teve alguma tomada de consciência do que aconteceu e por isso, sente-se frequentemente triste, chora intensamente, não tem prazer nas actividades, pensa recorrentemente acerca da morte e no ente falecido, isola-se. Estes sintomas se forem muito intensos e persistirem no tempo, podem ser sinal de uma perturbação de humor.
  • Culpa – é um sentimento muito comum. As pessoas começam a pensar em tudo o que poderiam ter dito ou feito para impedir essa morte. Por outro lado, a culpa também como surgir em consequência do alívio pela morte de alguém que nos era muito querido mas que estava a sofrer. Por exemplo, morte de uma pessoa com uma doença terminal que estava num estado de sofrimento intenso.
  • Ansiedade – está associada a um período de agitação e ânsia pelo que foi perdido. O sujeito muitas vezes deseja encontrar a pessoa falecida, mesmo sabendo que é impossível e pelo que, não consegue relaxar.
  • Agressividade – em alguns casos, o indivíduo revolta-se contra a perda, isto é, sente-se muito zangado e irritado por estar a viver aquela situação. Este sentimento pode ser virado para si mesmo ou para os outros (por exemplo, para os médicos que não conseguiram salvar a pessoa amada, para Deus ou para amigos ou outras pessoas significativas)
  • Reintegração –é geralmente a última etapa do processo, na qual a pessoa volta à “vida normal”. 


Vou ser forte...

7 comentários:

Biju_da_Né disse...

Perder alguém nunca é fácil ainda para mais quando nos é tão chegada.
Já perdi imensas pessoas na minha vida mas tento nem pensar que os perdi... pois quem nos ama, mesmo que parta fica sempre connosco!
Nunca entrei em nenhum processo de luto e digo-te porque...
Porque sei perfeitamente que a pior coisa que poderia fazer é permitir-me fazer uma coisa dessas.
As vezes dizemos...é assim a vida, todos vamos um dia.. mas a verdade é o que o dia da partida é o que custa mais e essas frases feitas deixam de ter algum sentido, se é que tem sentido.

Pensa nos momentos bons e decerto que foram imensos que passas-te com ela, pois temos a mania de nos deixar ir abaixo e dizer que a vida acabou.. mas já imaginas-te se ela te ouvisse a dizer isso?
Iria gostar?

Obvio que não.. então vive, chora, ri.. faz tudo porque ela continua bem pertinho de ti e isso ninguem te tira!
Agarra-te avida tal como ela o fez e gostaria d ever-te fazer! =)

um beijinho enorme =)

Purple Petunias disse...

Querida, desejo-te a maior das forças neste momento. Sei que o que mais precisas é de um porto de abrigo. E esse porto de abrigo são as pessoas que te amam. Apoia-te nelas. Com o apoio ganharás forças para ultrapassar tudo, até a dor da perda.

Força! :)

Beijinhos

riga/v-1-boy disse...

os meus sentimentos

ja sabes se precisare de alguma coisa podes contar cmg

bjs

catarina disse...

Os meus sentimentos...

Sei que é doloroso perder uma pessoa que nos é muito proxima...mas a que enfrentar isso e ultrapassar essa dor....mas só tempo kura..mas com a ajuda das pessoas que amas vai.t ajudar ainda mais...

Força =)

Filipa disse...

Olá , esta foi a primeira vez que visitei o teu blog e mal entrei deparei-me com uma situação que me tocou particularmente, pois faz hoje precisamente uma semana que o meu avô, o homem que me criou, foi enterrado!
Sofri muito, chorei muito, berrei muito. Não me aceitei quando me disseram. Só pensava que era um pesadelo, eu queria acordar e não conseguia. Doeu mesmo muito , ninguém pode imaginar!
Agora que já passou uma semana eu paro para pensar. Foi melhor assim, ele sofreu muito. Embora me custe não posso ser eguista ao ponto de pensar que ele não devia ter morrido, devia estar aqui comigo.
Esteve internado 14 dias, no 15º morreu.
De tudo o que passamos juntos guardo as boas recordações. E é isso que tu também deves fazer!
Pensa, tal como eu pensei, ela agora está perto de ti, sempre estará, no teu coração, na tua memória. Um dia, concerteza irão encontrar-se!

Beijos
Força, pois eu sei bem o que estas a passar!

Anónimo disse...

dipropionate latin yonge synopsis seamless disturbance accession virginia usdot csadj mapped
semelokertes marchimundui

Fuzz' disse...

Well,
Já passei pelo mesmo,
Digo desde já que não é comparável,
e por mais que te digam que já passaram pelo mesmo, manda-os à merda.
Eles não são tu, e a pessoa que perderam também não tem nada a ver com a que perdeste.
A verdade é que por mais que as pessoas te tentem ajudar, nunca te vais sentir "livre", isto é nunca vais aceitar a perda de forma "correcta".

O que precisas de fazer é tirar uns dias,
dar um grande passeio por uma zona que gostes muito e que penses que essa pessoa também gosta.
lá vais gritar e pensar em tudo aquilo que passou pela vida das duas, e no final vais largar, vais pensar que está num sitio melhor.

Obviamente que certos momentos te vão fazer recordar os seus gestos, mas isso até é uma coisa boa,
na minha opinião quem deixa este mundo renasce na alma de quem nasce neste mundo, toda a sua experiência de vida é passada de geração em geração a toda a gente, é por isso que temos instintos, que evoluímos e que partilhamos dos mesmo sentimentos universalmente.

Beijinhos*